3 coisas que aprendi depois da mudança para a Holanda

O blog Metamorfose Fashion foi selecionado para fazer parte de um grupo chamado Blogueiras Brasileiras na Holanda, é um grupo de 14 mulheres que decidiram sair do Brasil e acabaram se encontrando aqui e formando o que de agora em diante vocês poderão aproveitar, um Projeto com muito conteúdo bacana, e aqui nesse post vocês irão ler sobre um mesmo tema visto e descrito pela perspectiva de 14 diferentes mulheres através de texto, vídeos e fotos!

E neste texto coletivo unidas iremos contar as 3 coisas que aprendemos e mudamos após viver aqui na Holanda! no final do post eu deixo o link de cada uma para que possam usufruir e aproveitar pra conhecer mais um pouquinho desse país lindo!

Apesar de estar aqui pela terceira vez, essa é pra morar, então digo que estou no país a pouco mais de 1 mês, quase 2 meses. Não posso dizer que mudei alguns hábitos e costumes, porém quase 2 meses é tempo bom para aprender coisas, sem mais blá blá blá e vamos ao que interessa, certo?

1. Bicicletas – 3 coisas que aprendi depois da mudança para a Holanda

Fonte: plusradio.me

O mundo todo sabe que a Holanda é o país das bicicletas, o que poucos sabem é a organização com que a “coisa” é feita aqui.

A bicicleta já deixou de ser apenas um meio de transporte para também ser um estilo de vida, pra vocês terem uma idéia nos últimos 10 anos  o aumento do uso foi de 60%, pra um país pequeno essa porcentagem é considerada enorme, isso da uma média de 70 mil pessoas somente na cidade de Roterdam.

De acordo com um estudo de mobilidade anual (Mobiliteitsbeeld), Amsterdam, a capital, e Utrecht estão nas primeiras posições no que se refere ao uso desse meio de transporte.

Fonte: br.depositphotos.com

CURIOSIDADE: A população com mais de 65 anos é a que mais sofre com acidentes, chegando a ser a categoria da população com maior índice de mortalidade. Pra resolver essa questão o governo desenvolveu a primeira bicicleta inteligente elétrica. Ela vai funcionar com vibração no assento, câmera traseira e um sistema de vibração que avisa dos perigos ao motorista.

A Holanda no ano de 2015 tinha 35 mil quilômetros de ciclovia, sendo 580 quilômetros asfaltados, e são 18 milhões de bicicletas para 17 milhões de habitantes e dessas 18 milhões, 1 milhão é elétrica. Fonte: Site da revista Exame.

Depois de explicar um pouco sobre a cultura das bikes por aqui, eu vou à minha opinião, é coisa de doido pra quem não está acostumado, sabe quando você tá aprendendo a dirigir um carro? é muita coisa pra fazer de uma vez só?! aqui é assim, confesso que ainda não tive coragem de subir numa fiets (bicicleta em holandês), por dois grandes motivos, 1º que não conheço os lugares aqui ainda e 2º andar de bicicleta implica em ter trânsito, leis, sinais, e muitas regrinhas que só se aprende na prática, como dar sinal com a mão pra qual lado você vai entrar para que dessa forma tu não seja atropelada por um carro ou por outra bike. Tenso né?!

Fonte: depositphotos.com

Segundo o blog Ducs Amsterdam ele lista “10 dicas para andar de bike em Amsterdam de maneira segura” Vou apenas citar aqui, se você tiver interesse em saber mais acessa o link pra ter mais detalhes de cada dica. O blog cita apenas a cidade de Amsterdam, mas eu vou generalizar aqui, porque a forma de andar de bicicleta é a mesma no país inteiro.

  1. Bicicleta é trânsito.
  2. Regule sua bicicleta e pedale da forma correta.
  3. Por lei as bicicletas devem ter luzes e campainha (buzina).
  4. Dê o sinal de mão e tenha cuidado com as ultrapassagens.
  5. Ao pedalar preste atenção à sinalização e respeite as leis de trânsito para bikes.
  6. Muito cuidado com motonetas e vespas, sim, por incrível que pareça elas, são permitidas nas fietspad (ciclovias), são consideradas o terror dos ciclistas, podem andar até 50km/h, fiquei abestalhada com essa informação :O. Obs.: atualmente a velocidade máxima permitida é de 30Km/h, ainda assim acho muito!!!!
  7. Preste atenção nos pedestres, e em outros obstáculos no meio do caminho.
  8. Use a corrente de forma correta quando estacionar sua bicicleta, sim elas podem ser roubadas, bicicleta é muito popular por aqui.
  9. basicamente igual ao item 5, respeite as preferências no trânsito de bicicleta vale o clique no link acima para saber a diferença entre esse tópico e o item 5.
  10. Não pedale bêbado ou alterado, digamos assim, em qualquer lugar do país dirigido um bicicleta.

2. Língua holandesa – 3 coisas que aprendi depois da mudança para a Holanda

Fonte: dicio.com.br

Se tem uma coisa que posso dizer de certeza, é: Os holandeses em quase que sua totalidade (90%) falam o inglês de forma fluente, porém eu acredito que não gostam! Onde você vai, você se vira com o inglês, mas é possível ver no rosto da pessoa com que falamos a surpresa (por ter sido pega desprevenida, talvez, e a resposta é sempre, sim falo um pouco, e quando tu vai ver tá lá a pessoa lindamente falando fluente!!!), constrangimento (por estar sendo colocada em prova digamos assim o “pouco” conhecimento da língua) e contrariedade (quando por exemplo não sabem alguma palavra, ou se enrolam, enfim isso acontece mais com pessoas mais velhas).

Percebi que os holandeses por conta própria é um povo muito orgulhoso no que diz respeito ao seu país, seus semelhantes e em relação à cultura, que diga-se de passagem é riquíssima. Sendo assim considero que tenham o ego um pouco inflamado, então querem ser os melhores em tudo, se tiverem a oportunidade irão deixar isso bem claro! hehe mas se engana quem pensa que isso é proposital ou maldade, é cultura deles mesmo. Como já disse, tu se muda pra outro país tu tem que estar aberta a qualquer tipo de situação a qual tu poderá vir a passar.

Porém eles apreciam bastante quem se esforça, o mínimo que seja, para falar sua língua, é incrível como uma tentativa, no meu caso mínima, e logo depois eu perguntar se posso falar inglês com eles, muda toda aquela perspectiva de receptividade (surpresa constrangimento e contrariedade) sim, porque se você perguntar “você fala inglês?” é capaz de você ouvir de volta um “sim, eu falo, e você?!” como quem diz se você fala, é ÓBVIO que eu também falo! kkkkk chega a ser engraçado, mas isso realmente acontece. Mas, de novo, é a cultura daqui!

3. Drogas e Sexo – 3 coisas que aprendi depois da mudança para a Holanda

Fonte: longshotmag.com

A Holanda vende uma imagem de um país aberto, livre, e sem preconceitos, por assim dizer, mas não é bem assim que “a banda toca” por aqui, é mas, com regras e controle. Sempre pensei que sexo era livre e as pessoas podiam fazer onde bem quisessem e quando bem entenderem, bem como as drogas, eram livres, qualquer uma delas, e as pessoas poderiam usar na rua naquele mesmo esquema do sexo, quando e onde quisessem…. Bom e o que foi que aprendi em relação a isso?

Que o sexo não é livre, ele é legal aqui, como qualquer emprego (médico, advogado, contador, enfim…), então aquela famosa rua vermelha de Amsterdam, onde tem as mulheres na vitrine, aquilo ali é mega legal para quem oferece e para quem pratica.

Não rola sexo na rua a torto e a direito, alguns anos atrás um deputado até tentou legalizar o sexo em espaço aberto a noite e longe do playground em um parque famoso de Amsterdam chamado Vondelpark (maior e mais famoso na cidade), onde as pessoas que praticassem não seriam presas caso fossem pegas transando, acontece que a polícia bateu o pé e disse que não iriam permitir. Ou seja é possível que se você der uma voltinha por lá a noite encontre alguns casais mais rebeldes hahaha.

Até onde eu sei, essa lei não foi aprovada! Mas vale a visita nesse parque, no verão muita gente passa por lá, e você vê bicicletas, pessoas praticando exercício físico, crianças correndo, animais, picnic em família, amigos… enfim, é um parque bastante ativo!

Fonte: biosom.com.br

E em relação às drogas, são liberadas sim, porém as mais brandas para consumo de pessoas maiores de idade, e só é permitido dentro da própria casa ou em Coffee Shops específicos para esse fim. Não façam como eu que paguei um mega mico, achando que Coffee Shop aqui era tipo aquelas lanchonetes que tem no Brasil que vendo quitutes e docinhos deliciosos… não… definitivamente não são… kkkkkk não fosse o meu marido, eu teria entrado, teria feito uma cara de CHOQUEI e saído com a mesma cara kkkkk

Enfim, galera esse foi o primeiro post de muito que virão com essa turma bacana do Projeto Blogueiras Brasileira na Holanda, olhares e perspectivas diferentes de 14 mulheres sobre esse país fascinante chamado Holanda.

Fonte: atesegunda.wordpress.com

Tá afim de conhecer quem são as outras 13 Brasileiras que falam desse mesmo tema com um olhar diferente? Segue a lista abaixo pra você acessar cada uma delas, e se gostarem seguir nas redes sociais:

Ana de Amsterdam! – Ana Paula Risson

Diário de Prato  – Beatriz Gurgel

Vivendo na Holanda by Carol Alves – Carol Alves

Bailandesa.nl  – Clarissa Mattos

Beyond Windmills – Fernanda Campestrini

Melissa na Holanda – Melissa Alfeu Pribanic

Holandices – Natália Alves

The Nerdylands – Paula Meira Chinelato

Little Jujuba – Priscilla 

Holandesando – Roberta Lan

Aí vocês me perguntam: Camila, a matemática tá boa não, tá faltando gente por aí!!! kkkkk pois é, vocês estão certas, por motivos de força maior 3 pessoas desse projeto não puderam confirmar participação dessa vez, mas nem por isso eu deixo de colocar o link delas aqui para que vocês possam conhecer e se gostarem acompanhar o trabalho delas também:

Mamãe Amsterdam – Ellen Jacqueline

Joyce Aurora – Joyce Aurora

Natya Wolff BR – Natya Wolff

É isso gente, se vocês gostarem desse blog deixa um comentário e clica em curtir e me segue nas outras redes sociais!!! Vou ficando por aqui e até a próxima! Beijinhos.

Anúncios

8 comentários em “3 coisas que aprendi depois da mudança para a Holanda

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Escreve Eliana, Escreve

Um dia escrevo um livro.

O Pecado da Gula

Um blog de gastronomia e receitas feitas com amor , partilhadas com carinho.

Uma Cerveja Acolá

Minhas experiências pelo mundo. Dicas gastronômicas, de eventos e de lugares.

I am Smitty

Blog Pessoal

blogdeniseribeiro.wordpress.com/

Gosta de novidade? Vem comigo!

AGÊNCIA QUADRA

PLATAFORMA COLABORATIVA NAS ÁREAS DE COMUNICAÇÃO & EVENTOS

Diário de Prato

Compartilhando o que eu ando fazendo e comendo de gostoso por aqui.

Beyond Windmills

A Holanda muito além dos moinhos....

%d blogueiros gostam disto: